9 de setembro de 2007

Casa (vem fazer de conta)

Tento ter a força para levar o que é meu
Sei que às vezes vai também um pouco de nós
Devo concordar que às vezes falta-nos a razão
Mas nego que há razões para nos sentirmos tão sós
Vem fazer de conta eu acredito em ti
Estar contigo é estar com o que julgas melhor
Nunca vamos ter o amor a rir para nós
Quando queremos nós ter um sorriso maior

2 comentários:

serenidade disse...

Tens a força toda do mundo,
tens o mundo dentro de ti,
a solidão é ilusão de um coração, que não acredita mais em si.

Procura-te dentro de ti,
vais encontrar uma força maravilhosa,
tu e o Cosmos em união,
uma sensação deveras carinhosa.

Quem parte e quem fica,
deixa sempre de si uma parte,
uma troca de sentires e experiências,
nem que vão para Marte.
É urgente ver o bem em tudo e todos,
mesmo que o mal seja evidente,
há sempre um motivo obscuro,
no que parece mau, felizmente.

A vida é sempre um faz de conta, uma peça de teatro inacabada,
o importante são os actores em acção,
representando cenas que não se pretende amarguradas.

Neste pequeno comentário deixei várias frases de reflexão...

serenos sorrisos

Bichinho disse...

É um faz de conta, que tambem vivo.
Beijo fantasma.