27 de setembro de 2007

Noite de Lua Cheia


Nas noites de lua cheia
transmuto num animal faminto
corro o fado à procura de virgens
percorro as origens
as ruelas escuras
espreito nos locais mais inóspitos
mais insólitos
para satisfazer a minha folia
Ao romper do dia
com a camisa rasgada
retorno a casa
com as pernas cansadas
com a pele suada
mas com a fome saciada
ansiando uma nova demanda
nesta procura infindável
de uma virgem mal-amada

9 comentários:

Claudia Perotti disse...

Uauuuuuuuu
erotismo feroz! Gostei!

Beijinhossss

Twlwyth disse...

O deserto penetra na alma. Corre-se o fado entre obscuros lugares, estranhos lupanares. O corpo acalma.
Transmutação da razão.

Bichinho disse...

Marcante!

Beijo fantasma.

Sol da meia noite disse...

A Lua Cheia exerce poder em nós...
São noites duma transcendência inexplicável!!!

Beijinhos!

impulsos disse...

Hum...
Que noite!!

Em lobo que escolheu uma noite de lua cheia, para saciar a sua fome... de virgens...
Ou não fosse ele um caçador como poucos!...

Gostei muito, mesmo!

Beijo

serenidade disse...

Tantas as virgens mal amadas que andam famintas de amor, amor verdadeiro... Tantas as virgens de delongas de solidão que de mal amadas passam a amarguradas... Tantas as virgens que nunca o foram e nunca o serão à espera do lobo que as leve para a torre de um castelo e as AME mesmo que seja apenas por uma noite d eLua cheia.
Magnífico ... sem dúvida... Que o lobo se solte mais vezes para que a qualidade continue em crescente, sempre...

Serenos sorrisos

multiolhares disse...

Noites de lua cheia
Fazem transmutar o animal que há em nós
Beijinhos
luna

Isa disse...

Gostei..

e gosto da sonoridade do espaço..:)

sorriso sentido

Papoila disse...

Que mudança que anda a ocorrer por aqui! gosto..........

jinhos
BF