28 de agosto de 2007

Vagueio sem destino


Vagueio sem destino
sem sair do lugar
penso sem pensar
olho sem olhar
falo sem falar
Corro o mundo
com os olhos fechados
com os ouvidos tapados
sem respirar
Escondo-me
refugio-me
procuro o equilíbrio
sem procurar
Escuto sem ouvir
suo sem transpirar
admiro sem admirar
escrevo sem escrever

Vagueio sem destino
Vagueio no limbo
Vagueio sem vaguear

6 comentários:

serenidade disse...

Vagueias na procura do que é fundamental a qualquer ser humano, a qualquer poeta, a harmonia que se instala entre os devaneios da escrita que convém que continue:)

Pois então vagueia, continuar a vaguear mas consciente da inconsciência, da ilusão, que é o não sentir quando se sente tudo ao rubro:)

Serenos sorrisos

brisa de palavras disse...

´deixar os pensamentos vaguear ásvezes levam-nos até onde nem queremos....
um abraço
obrigada pela visita
brisa de palvras

Milla Loureiro disse...

...vaguear sem pensamentos vagos, esses não!!

Bela escrita...

@zulebranco disse...

Muito interessante,
revi-me em muitas das tuas escritas....obrigado

NETMITO disse...

Vagueio sem vaguear...muito bonito!...

Abraço.

Papoila disse...

Também eu vagueio nas tuas palavras como se os meus próprios sentires assim as escrevessem...

Jinhos
BF